28 novembro, 2017

A UMA GARÇA SEMIPURA

Por:
Adenauer Marinho de Oliveira Góes Jr.
Regional PARÁ










Por detrás das pálpebras
meus olhos te vêm...
bela, trêmula

Passeio minha língua
entre os teus lábios;
eriço a penugem,
uma garça pousada em minha cama...
leve, úmida

Deixa que na penumbra
eu me esconda
dentro de ti...
pétala, flama

Permita-se ser meu refúgio...
secreto, profundo

Conceda-me o prazer
de habitar o teu seio
e que aqui jamais me encontrem,
jamais me perturbem...
ofegante, mais bela

E quando,
depois do amor
aqui eu estiver descansando
que apenas você me acorde
e que seja (indispensavelmente) com suspiros...

serena, semipura...  querendo mais amor.


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...