20 outubro, 2018

CONSTELAÇÃO MULTICOR NAS FITAS DO BOI DE LÁGRIMAS*

Por:
Josyanne Rita de Arruda Franco
Regional SÃO PAULO
Presidente Nacional 2017/2018
Presidente UMEAL 2018/2019
E-mail: josyannerita@gmail.com 








Levanta boi e vai preparar, junto aos cearenses, o magnífico Congresso que todos esperamos encontrar em Fortaleza. As ideias fervilham, a criatividade chacoalha os pensamentos e o corpo treme ao impulso do trabalho, mas calma: o próximo Congresso encontrará a atual Presidente da SOBRAMES engrossando as fileiras da assistência, preparada para aplaudir, com igual entusiasmo, o belo e inesquecível acontecimento que certamente será apresentando pelos cearenses em 2020.
      
Vai boi, vai rodar o mundo, girar tuas fitas cheias de brilho, cor e alegria. Faz o chão tremer e balança a nossa bandeira, dizendo da nossa SOBRAMES a quem possa interessar.
      
Foram estes os pensamentos que nos assaltaram a emoção ao começarmos a escrever para o Blog: saudar o Presidente eleito, os novos dirigentes da diretoria executiva maranhense e os Vice-Presidentes das Regiões que, escolhidos para o desfio de consolidar regionais nos estados do Norte, Nordeste, Centro-Oeste, Sudeste e Sul do amado Brasil, abraçaram a causa da SOBRAMES, aceitando a demonstração de amizade e confiança oriundas de convites feitos pela futura gestão.
      
Desejávamos somente oferecer votos de estrondoso sucesso, manifestando o desejo de que realizem um trabalho profícuo e engrandecedor nas searas que serão percorridas a partir de 01 de janeiro de 2019, pois foi o Congresso magnífico está fartamente comentado e celebrado em fotos, matérias e artigos, que podem ser encontrados nas mídias sociais disponíveis, continuando, assim, a ser um presente para todos.
       
No entanto, a constatação de que os aviões que cruzaram os céus do mundo e do Brasil trazendo os congressistas, mal taxiaram nas pistas e já voltavam para casa, causou espanto... Nem bem havia sido feita a integração entre ideias, estilos, costumes e hábitos, concordâncias e divergências que tornavam singular cada congressista, e era momento de retornar. “Sabiá já mostrou seu canto [...] Levanta boi e vai [...] que boi também chora... Le le le le le le le le le le....” Ê boi!
      
Centenas de pensamentos foram se adicionando às lembranças da recente maratona literária, permeadas por um cansaço indolente, nostalgia dos recentes dias onde estivemos ancorados na beleza, envolvidos uns com os outros, adornados de privilegiadas prosas e grandiloquentes poesias. Palestras que possibilitaram conhecimento e reflexão, intervalos recheados de risos e troca de experiências, cafés e outras refeições que se traduziram em confraternização festiva de amizade e literatura.
      
Foi a partir das lembranças evocadas no começo da madrugada do dia 23 de setembro do ano corrente, um domingo anunciando ressaca, que esta pequena saudação ao Congresso e seus participantes começou a ser delineada como ideia, mas esperou que os sentimentos ainda em ebulição amadurecessem, sequiosos que estavam do apaziguamento para as emoções despertadas. Agora já faz um mês e poderemos tentar...
      
Aconteceu que, na última noite, o retorno ao hotel contou com mais uma passageira, uma presença silenciosa e intrometida que conseguiu se dividir entre os dois ônibus de congressistas, e também acompanhar aqueles que voltaram para suas casas em seus veículos particulares: a Saudade se fez presente... Costuma nos comover até chegarmos às lágrimas, então vamos deixá-la dizer o que ela precisa falar.
      
O filme das lembranças começou com a rememoração do dia 22 de setembro, que acabara de abraçar o evento de encerramento. A esplêndida escadaria do lugar escolhido para a festa estava adornada com pendentes de cristal em seus dois lados e recebeu a maioria das delegações dos estados participantes para as fotos que se imortalizariam nos registros do Congresso em imagens emocionantes de pleno contentamento.
       
Foi exatamente por ali, nas escadas, que em dado instante, as fitas coloridas do Bumba Meu Boi começaram a se agitar alegremente, trazendo a magia da batida de todos os sotaques do folclore maranhense.
      
Nenhum dos convivas conteve a emoção da surpresa que extravazava do olhar extasiado, empolgação e alegria que invadiram o salão de baile, contágio imediato. O Bumba Meu Boi desceu os iluminados degraus acompanhado do vaqueiro e dos índios, todos traziam os símbolos oficiais da SOBRAMES: a bandeira, a faixa presidencial e a medalha do presidente.
      
O vaqueiro fez uma breve anunciação em versos:

A Presidente da SOBRAMES/ a doutora Josyanne/ a todos mandou avisar/ que a direção da SOBRAMES/ de mãos precisa mudar./Presidir  Médico Escritor/ não é tarefa que é mole,/ mas o doutor Arquimedes/ começa  em 2019./ Se vocês acham que é pouco/ e ouviram tudo o que eu disse,/ saibam que essa alegria/ vai até 2020./ Palmas para o nosso doutor,/ e viva o Maranhão! / Dança, Bumba Meu Boi/ e alegra essa Gestão. (JRAF)
      
Ali estava a apoteose da noite, guardada em segredo e a sete chaves pelas Presidentes da Nacional e da Regional MA da SOBRAMES, cumplicidade que teve um surpreendente e encantador resultado para todos os que ali estavam.
       
A posse com pompa e circunstância do Presidente eleito e a diplomação da Diretoria, permitiram momentos marcantes sob os aplausos efusivos de todos.
      
Na sequência, os vencedores do concurso literário receberam o belíssimo e original Troféu Sabiá, homenagem ao imortal poeta Gonçalves Dias, diplomas e certificados. Os participantes internacionais receberam medalhas, símbolos de reconhecimento e respeito pelos esforços envidados na participação que conferiu prestígio à SOBRAMES, estreitando a amizade e os laços literários.
      
O espetáculo programado teve continuidade, alegrado pela banda de músicos que apresentou, em noite animada, diversidade de gêneros musicais e ritmos que levaram os convivas à pista de dança, respondendo ao apelo de abrir as asas e soltar as feras até o fim da festa, como a primeira música executada pelos artistas convidou.
     
O sábado inteiro já havia trazido diversos compromissos, horas recheadas de palestras e apresentações literárias. O fôlego da “juventude experiente” não se esgotava.
      
No intervalo para o almoço daquele sábado foi distribuído o livro Universo Literário, maneira que a atual presidente encontrou de prestigiar e agradecer a colaboração das diretorias regionais na caminhada de divulgação e promoção da SOBRAMES. 
      
Após a pausa para o almoço, a Assembleia Geral Ordinária, atividade imperiosa por ocasião dos Congressos, elegeu o novo Presidente, a diretoria executiva e o conselho fiscal por ele compostos, estabelecendo, por aclamação a sede da futura Jornada e a sede do futuro Congresso.
      
O City Tour, realizado após a A.G.O.  que avançou pela tarde, apresentou a Ilha do Amor aos participantes que, a cada momento, mais se encantavam com São Luís e com o maravilhoso evento que a cidade albergava. Uma jornada que marcou a história da SOBRAMES, mas não encontrava fadiga entre os participantes em seu terceiro dia.
      
Mesmo depois de um frenético dia anterior, o lindo 21 de setembro, onde uma sucessão de textos em prosa e verso imergiu autores e audiência no fantástico universo das palavras encantadas para depois resgatá-los, o auditório permaneceu cheio, com ares e humores renovados.
      
E, nos intervalos da intensa jornada da referida sexta-feira, a companhia dos amigos e o degustar de gostosuras encontraram parceria na exposição de livros e artesanato, ponto de encontro que coloriu o salão em frente ao auditório durante as breves pausas. O jantar da noite foi celebração memorável, que em nada arrefeceu o ânimo dos convivas que aproveitaram incansavelmente todas as oportunidades.
      
Naquela noite iluminada e quente, amenizada pela brisa suave que perfumava as estrelas e pelos respingos da Fonte da Sereia, durante o jantar todos saborearam prazerosamente as finas iguarias do cardápio oferecido. Uma animada apresentação de congressistas ao piano reuniu ao redor do instrumento muitos outros artistas, fazendo coro aos sucessos da música nacional e até da internacional, cantoria alegre que deu mais sabor à noite.   
      
Momentos de euforia fecharam mais um dia de Congresso. Mesmo que todos estivessem inebriados pela forte lembrança das atividades do dia, ainda havia o rescaldo memorável da noite anterior, quando foi iniciado o evento.
       
Uma bela cerimônia de abertura tornou o dia 20 de setembro marcante, importante e inesquecível. Houve a execução do Hino Nacional Brasileiro e do Hino da SOBRAMES (letra dos sobramistas Ilnah Soares e música de Simão Arão Pecher), seguidos pela saudação da Presidente da Regional do Maranhão, Dra. Márcia da Silva Sousa, palavras da Presidente da SOBRAMES, Dra. Josyanne Rita de Arruda Franco e abertura oficial pelo Dr. Arquimedes Viegas Vale, Presidente do Congresso.
      
Para ilustrar o evento e demonstrar aos convidados como seriam as sessões literárias que se sucederiam nos dias seguintes, houve apresentação do médico escritor português Dr. José Manuel Bento Sampaio, que declamou o poema Sinais.
      
A apresentação do Coral São João executando os Hinos e as músicas folclóricas, despertou a alegria da plateia e iniciou a bela festa da SOBRAMES que encontraria de imediato, sob a regência de Fernando Xerém, o viço e a beleza da confraternização seguindo os três dias de Literatura e Tradição em São Luís.
      
Findada a cerimônia, todos participaram do jantar de congraçamento, saboreando as iguarias maranhenses e, quem sabe, também sentindo o aroma convidativo das sessões literárias que teriam início na manhã seguinte, um festival onde brilhariam estrelas de todas as cores.
      
A memória recente quer nos dizer ainda do desembarque na capital do Maranhão, cheios de felizes expectativas, rumando ao Grand São Luís Hotel, ávidos pelo reencontro com confreiras e confrades dos diversos estados do Brasil e também com os representantes de Moçambique, Portugal, Uruguai e Macau, na China, uma parte do intenso trabalho iniciado antecipadamente e que então rendia bons resultados.
      
Mas é necessário retroceder ainda mais na avalanche de lembranças para constatar que foi muito antes, há quatro anos, que todo o trabalho foi verdadeiramente iniciado.
      
No Congresso de 2014 em Recife, durante a Assembleia Geral Ordinária, a cidade de São Paulo foi eleita para sede em 2016. A Regional SP abraçou o desafio de realizar um evento que consolidasse a importância daquela escolha e a indicação da atual presidente da SOBRAMES como presidente do futuro Congresso. Coroado de sucesso, sedimentado no apoio de uma diretoria atuante e disposta, o evento em São Paulo foi um primor de organização e resultou escolha de São Luís para a futura sede.
      
Quatro anos de um trabalho que começou modesto e percorreu quarenta e oito meses em grande atividade, viagens exaustivas e preciosos contatos. Produtivo percurso que requereu renúncias pessoais até então impensáveis, mas consolidou com brilho a Gestão 2017-2018 com espetacular Congresso. Tem sido uma gestão agregadora e perseverante que encontrou na Regional MA, o trabalho efetivo de um generoso e brilhante expoente da SOBRAMES.
      
E o que o encontro ofereceu para se diferenciar de tantos outros Congressos?
      
A pergunta foi respondida hora a hora durante toda a estada em São Luís, na ocorrência cotidiana da boa literatura, no entrosamento, na confraternização, nas surpresas e ofertas de brindes aos confrades e confreiras, onde foram demonstrados zelo, gratidão e afeto para com cada congressista, regalos oferecidos com gentileza e cortesia pelos organizadores do Congresso.
      
Quem estava sério sorriu; quem muito sorriu chorou; quem de emoção chorou logo se abriu em sorriso... e o riso a ninguém mais deixou. Isso é a SOBRAMES!
      
Se em algo falhamos, é porque nem tudo são flores em um jardim bem cuidado. Se as falhas não foram percebidas, o conjunto da obra fosse bem conduzido e o equilíbrio esteve de braços dados com a harmonia. O XXVII Congresso foi acontecimento antológico para a nossa incomparável confraria.
      
Este artigo de homenagem e memória ao evento e seus participantes, foi propositadamente escrito começando pelo fim da história, porque quase sempre é o fim que fica na lembrança das pessoas que ouvem ou leem um relato. Desta feita, pedimos às memórias afetiva e temporal que se exercitem e não se esqueçam da trajetória percorrida, para que o futuro da SOBRAMES esteja alicerçado nos registros de suas mais destacadas atividades.
      
A X Jornada da SOBRAMES acontecerá em 2019 em São Paulo, capital, e o XXVIII Congresso terá como sede a cidade de Fortaleza, no Ceará. Preparem-se! Vamos conferir ainda mais brilho e o destaque que a Sociedade Brasileira de Médicos Escritores SOBRAMES merece.
      
No Brasil há muitos médicos que escrevem bem e muito escrevem, porém, um sobramista reconhece a si quando saúda outro sobramista, é o nosso lastro.  
      
Seremos sempre SOBRAMES!
      
Sigamos!
                                           
Josyanne Rita de Arruda Franco
Presidente da Sociedade Brasileira de Médicos Escritores SOBRAMES (2017-2018)  
    
*Alusão ao Boi de Lágrimas - Raimundo Macarra, citações e intertextualidade.  



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...